Deputado paraibano quer diminuir limite de endividamento de idosos

O deputado federal paraibano Efraim Filho (Democratas) informou em entrevista que estará solicitando redução do limite de endividamento para contratação de crédito consignado dos idosos com idade superior a 65 anos, bem como a ampliação do prazo para 180 meses dessas operações bancárias.

“Hoje o idoso pode comprometer 30% da sua renda para pagamento de parcelas de crédito consignado e prazos que podem chegar aos 120 meses. O que estaremos solicitando é a adoção de prazos maiores e comprometimento menor, algo em torno de 20% da renda, permitindo que o idoso continue contratando o seu empréstimo, mas ficando com a maior parte do seu salário” Justificou Efraim.

Segundo o deputado, com essa adequação os idosos poderão dispor de mais recursos, com o menor comprometimento da sua renda mensal, reduzindo assim a inadimplência e melhorando a qualidade de vida dessas pessoas que passam por um momento delicado nessa fase da vida com grandes gastos com medicamentos e planos de saúde.

Efraim ainda ressaltou que bancos e financeiras estarão cumprindo o seu papel ao apoiarem essa ideia de ofertarem crédito de forma responsável, uma vez que a inadimplência dos idosos, a faixa etária que provavelmente reúne o maior número de aposentados, não é a mais elevada do País, mas foi a que mais cresceu nos últimos dois anos.

Em maio de 2018, 34,5% dos brasileiros com mais de 61 anos de idade estavam com contas atrasadas, segundo levantamento nacional da Serasa Experian. É um resultado menor do que a média da população brasileira, de 39,9%, porém maior do que o registrado para essa faixa etária dois anos atrás.

Segundo a Serasa Experian, a fatia de adultos maduros inadimplentes caiu e a de idosos subiu. O calote dos idosos, que era 32,1% em maio de 2016, atingiu 34,5% no mesmo mês deste ano, uma alta de 2,4 pontos porcentuais. Já o calote dos adultos maduros entre 26 e 30 anos saiu de 47,5% em maio de 2016 para 45,3% em maio deste ano, um recuo de 2,2 pontos porcentuais.

Fonte: Informa Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *