PLC 28/2015: Perdemos, porém de cabeça erguida e com fibra moral

Mais uma vez o governo Dilma decidiu repassar a conta de seus desmandos para os outros ao manter os vetos referentes ao reajuste dos servidores do judiciário.

Deputado Efraim Filho em apoio ao reajuste do Judiciário

Infelizmente perdemos essa batalha por apenas 6 votos, mas é preciso fazer um reconhecimento à postura dos servidores presentes no congresso, que fizeram da sua fibra moral o maior dos argumentos. Não desistiram, não recuaram. Jamais deram um passo atrás.

Aguardaram com paciência, tiveram tolerância, e deram uma aula de cidadania e democracia. Vieram e se manifestaram no salão verde, no salão azul e até no gramado do Congresso, mas sempre demonstrando respeito. 

O reajuste dos servidores não é ônus, é sim investimento naqueles que servem a população. O serviço público merece não só respeito do governo, como também o seu apoio.

 

Vídeo da minha fala em defesa do servidor.#PLC28DerrubaOVeto Perdemos. De cabeça erguida e Com Fibra Moral. Os servidores públicos deram um exemplo de comprometimento com essa causa. Foram incansáveis. Jamais recuaram. Jamais se renderam. Faltaram 6 votos. Covardes q preferiram se dobrar a sedução do Poder e do PT.

Posted by Efraim Filho on Quarta, 18 de novembro de 2015

 

A justificativa do governo para vetar o reajuste é a falta de recursos, mas ao mesmo tempo, o mesmo governo se exime da responsabilidade de combater a sonegação fiscal e o contrabando nas fronteiras.

A saída para aumentar a arrecadação passa bem longe da decisão de aumentar impostos de quem já paga demais. É preciso fazer que quem não pague, comece a pagar.

Só com o contrabando, o Brasil perde cerca de 100 bilhões de reais por ano, segundo o Instituto de Ética Concorrencial (Etco) e o Fórum Nacional Contra Pirataria e a Ilegalidade (FNCP).

O veto aos servidores “economizou” ao Brasil pouco mais de R$ 5 bilhões no ano que vem, um montante muito menor do que deixamos de arrecadar com uma política frouxa de controle de fronteiras.

Fica uma pergunta: qual o interesse deste governo em permitir que o contrabando beneficie a indústria dos outros países?

Efraim Filho

Receba minhas notícias e projetos primeiro

2015 © Efraim Filho. Alguns Direitos Reservados

PLC 28/2015: Perdemos, porém de cabeça erguida e com fibra moral

Mais uma vez o governo Dilma decidiu repassar a conta de seus desmandos para os outros ao manter os vetos referentes ao reajuste dos servidores do judiciário.

Deputado Efraim Filho em apoio ao reajuste do Judiciário

Infelizmente perdemos essa batalha por apenas 6 votos, mas é preciso fazer um reconhecimento à postura dos servidores presentes no congresso, que fizeram da sua fibra moral o maior dos argumentos. Não desistiram, não recuaram. Jamais deram um passo atrás.

Aguardaram com paciência, tiveram tolerância, e deram uma aula de cidadania e democracia. Vieram e se manifestaram no salão verde, no salão azul e até no gramado do Congresso, mas sempre demonstrando respeito. 

O reajuste dos servidores não é ônus, é sim investimento naqueles que servem a população. O serviço público merece não só respeito do governo, como também o seu apoio.

 

Vídeo da minha fala em defesa do servidor.#PLC28DerrubaOVeto Perdemos. De cabeça erguida e Com Fibra Moral. Os servidores públicos deram um exemplo de comprometimento com essa causa. Foram incansáveis. Jamais recuaram. Jamais se renderam. Faltaram 6 votos. Covardes q preferiram se dobrar a sedução do Poder e do PT.

Posted by Efraim Filho on Quarta, 18 de novembro de 2015

 

A justificativa do governo para vetar o reajuste é a falta de recursos, mas ao mesmo tempo, o mesmo governo se exime da responsabilidade de combater a sonegação fiscal e o contrabando nas fronteiras.

A saída para aumentar a arrecadação passa bem longe da decisão de aumentar impostos de quem já paga demais. É preciso fazer que quem não pague, comece a pagar.

Só com o contrabando, o Brasil perde cerca de 100 bilhões de reais por ano, segundo o Instituto de Ética Concorrencial (Etco) e o Fórum Nacional Contra Pirataria e a Ilegalidade (FNCP).

O veto aos servidores “economizou” ao Brasil pouco mais de R$ 5 bilhões no ano que vem, um montante muito menor do que deixamos de arrecadar com uma política frouxa de controle de fronteiras.

Fica uma pergunta: qual o interesse deste governo em permitir que o contrabando beneficie a indústria dos outros países?

Efraim Filho

Receba minhas notícias e projetos primeiro

2015 © Efraim Filho. Alguns Direitos Reservados